República Jovem Casa Verde

Você sabe o que é uma República Jovem?


Repúblicas Jovens são equipamentos que fazem parte da política de Assistência Social do município de São Paulo e oferecem acolhimento a jovens de 18 a 21 anos em vulnerabilidade social. Na cidade são apenas quatro Repúblicas Jovens e cada uma tem capacidade para acolher 12 pessoas (mulheres e homens em casas diferentes).


As casas


As casas da primeira República Jovem transformada pelo Arquitetando o Mundo são geminadas (feminina e masculina), amplas e claras. Resumindo: uma tela em branco, com muito potencial!


Os encontros


Nossas ações são compostas por oficinas criativas com o intuito dos mediadores compreenderem qual significado de casa, lar e habitação dos participantes, além de identificarem o espaço da instituição que gostariam de transformar, quais desejos e expectativas possuem diante da intervenção e como podem contribuir para concretizar a mudança tão desejada.


Os encontros tem como objetivo provocar o potencial de cada jovem participante por meio da arte, arquitetura, design, marcenaria, artesanato, entre outros.


Nesse grupo descobrimos jovens criativos, comunicativos e dedicados.


Referências na cidade


Qual é um dos recursos mais utilizados por arquitetos e designers? Referência! Referência é tudo na vida de um criativo! Inspirações em galerias de arte, museus, nas ruas, nos filmes, nas pessoas, tudo é referência.


Levamos o grupo para se inspirar na exposição do Basquiat, no CCBB e buscar mais referências para o projeto.


Um passeio mágico que nos levou a entrar em contato com a vida e obra do artista americano Michel-Jean Basquiat.


O cômodo


O espaço escolhido para ser transformado foi a sala de estar das duas casas. Segundo os jovens, esse era o cômodo mais utilizado, especialmente para assistir televisão, fazer refeições e reuniões.

O projeto


Após as oficinas criativas entendemos que a sala de estar era um espaço onde os jovens gostavam de se reunir, mas nem sempre o faziam, pois era um local pouco acolhedor e convidativo.


Pensando no coletivo, criamos um sistema modular para que cada morador pudesse colocar algum objeto, como livros ou jogos para compartilhar com o grupo.


Esse sistema também permite que os jovens possam tirar e colocar os nichos em diversas posições, inclusive transporta-los para outros ambientes. Os nichos podem virar mesas de canto e outros apoios.


https://www.youtube.com/watch?v=HVj7GsiVLqIhttps://www.youtube.com/watch?v=HVj7GsiVLqI




Quem construiu o projeto?


Em parceria com a Leo Madeiras e Instituto Leo a construção final do projeto é parte do trabalho de conclusão de curso dos alunos do Programa Social Leo Educa, oferecido gratuitamente a pessoas em vulnerabilidade social que tenham interesse em aprender o ofício da marcenaria e queiram ser inseridos no mercado de trabalho. Para saber mais acesse: http://www.institutoleomadeiras.org.br/Curso/LeoEduca


Alunos, professores e coordenadores do Programa Social Leo Educada entregando o projeto para a República Jovem.


Na foto do meio está a Maria que fez o curso de marcenaria para seguir a profissão do pai. Detalhe: a Maria fez surpresa para a família e só contou que fez o curso no dia da formatura! Pura emoção! !


65 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo